menu
close_24px

O que faz um assistente social e qual a sua importância 

O assistente social atua para mostrar para a população seus direitos às políticas públicas, serviços básicos de saúde, educação, cultura, habitação e, claro, assistência social. Neste artigo, você vai entender como é o trabalho deste profissional e sua forma de atuação no terceiro setor.

O que faz um assistente social

Um assistente social é um profissional que trabalha diretamente com pessoas em situação de vulnerabilidade social, oferecendo suporte e orientação para que possam superar dificuldades e melhorar sua qualidade de vida. Esse profissional atua em diversas áreas, como saúde e educação, buscando promover o bem-estar e a inclusão social.

Entre suas atribuições estão:

  • Realizar entrevistas e atendimentos sociais para identificar necessidades e demandas dos usuários;
  • Elaborar e executar planos, programas e projetos sociais;
  • Encaminhar os atendidos para serviços e benefícios sociais;
  • Orientar e acompanhar indivíduos e grupos em processos de inclusão social;
  • Atuar na prevenção e enfrentamento de situações de violação de direitos, como violência doméstica, abuso sexual, trabalho infatil, entre outros.

Qual a importância do trabalho do assistente social

Primeiro, é importante ressaltar que o empoderamento de pessoas é um aspecto central do trabalho do assistente social. Ele não apenas fornece assistência prática, mas também capacita os indivíduos a se tornarem agentes de mudança em suas próprias vidas e comunidades. Isso pode envolver o desenvolvimento de habilidades, o acesso a recursos e oportunidades, e o estímulo ao pensamento crítico e à autodeterminação.

O trabalho do assistente social tem esse papel empoderador pois visa garantir o acesso e o entendimento sobre direitos básicos e a promoção da igualdade social. Para isso, ele atua como um mediador entre o Estado e a população, buscando garantir que os direitos previstos na legislação sejam efetivamente garantidos.

Em quais áreas o assistente social pode atuar? 

O assistente social possui uma formação abrangente que lhe permite atuar em diversas áreas, como exemplo:

  • Saúde: Nos serviços de saúde, o assistente social trabalha em hospitais, unidades básicas de saúde, centros de atenção psicossocial (CAPS) e outros estabelecimentos de saúde. Ele atua no acolhimento e acompanhamento de pacientes e familiares, realizando avaliações sociais, orientações sobre direitos e encaminhamentos para serviços e benefícios sociais
  • Educação: O assistente social pode atuar em projetos e programas voltados para a promoção da inclusão e permanência dos alunos na escola, realizando acompanhamento socioeducativo, orientação familiar, mediação de conflitos e articulação com a comunidade escolar.
  • Assistência Social: Na área da assistência social, o assistente social pode atuar em diversos espaços, como CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), abrigos, instituições de acolhimento e ONGs. Ele realiza atendimentos sociais, elabora e executa programas e projetos sociais, realiza visitas domiciliares, realiza encaminhamentos para serviços e benefícios socioassistenciais, além de promover ações de mobilização comunitária e participação social.
  • Jurídico: Na área jurídica, o assistente social atua em defensorias públicas, delegacias especializadas e tribunais. Ele realiza avaliações sociais, elabora laudos e pareceres técnicos, acompanha processos judiciais, realiza atendimentos a vítimas de violência e violação de direitos, realiza encaminhamentos para serviços de proteção e apoio jurídico, além de desenvolver ações de prevenção e enfrentamento de violações de direitos.

O que faz um assistente social que atua em uma ONG

  • Atendimento e acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade: Uma das principais atividades do assistente social em uma ONG é o atendimento e acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade. Isso pode envolver escuta qualificada, avaliação de necessidades e encaminhamentos para serviços socioassistenciais. Em outras palavras, ele irá atuar como um mediador entre as demandas da população e os recursos disponíveis na comunidade.
  • Contribuição para projetos sociais: O assistente social em uma ONG é responsável pela elaboração de relatórios sobre os atendimentos que realiza em grupo ou individualmente. Ele deve coletar informações sobre a situação social de cada atendido e registrar periodicamente, pois esses dados serão extremamente importantes para a ONG realizar a prestação de contas, captação de recursos e para a elaboração de novos projetos.
  • Mobilização comunitária: Neste caso, o assistente irá promover a participação ativa das pessoas e comunidades atendidas nos processos de planejamento, implementação e avaliação das ações sociais. Isso pode envolver a realização de reuniões, assembleias, grupos de discussão, campanhas educativas e outras estratégias de mobilização e sensibilização.

Qual a relação entre a assistência social e o SUAS

Para gerir e organizar os serviços prestados pelas assistentes sociais foi criado o Sistema Único de Assistência Social (SUAS). O SUAS apresenta duas formas de atuação das assistentes sociais: a primeira é a Proteção Social Básica e a segunda é a Proteção Social Especial; sendo a primeira atendida nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) – onde são prevenidos riscos sociais e pessoais – e também os Centros de Referência Especial da Assistência Social (CREAS) – onde são atendidos casos em situação de risco e violação de direitos, como violência física, sexual, psicológica, tráfico de pessoas, dentre outros.

Uma grande conquista trabalhista das assistentes sociais foi a jornada de 30 horas semanais, sem desconto salarial, presente na Lei nº 12.317/2010, que alterou as antigas 40 horas. 

Para comemorar, o Conselho Federal de Serviço Social lançou uma campanha em 2013, com o slogan “Agora é Lei: 30 horas para assistentes sociais” e produziram materiais de divulgação para que os assistentes sociais pudessem, e ainda possam, garantir este direito trabalhista.

Segundo o Conselho Federal de Serviço Social (CFESS), o Brasil possui mais de 188 mil assistentes sociais registrados. Também de acordo com o CFESS, no Brasil, 90% são assistentes sociais mulheres e 80% trabalham na área pública. Além disso, como podemos perceber, esta é uma área de atuação construída fortemente por mulheres, detentoras de características naturais e também construídas ao longo dos anos, para realizar tarefas educativas e caridosas. Inclusive você pode aprender mais sobre o predomínio das mulheres no serviço social lendo este artigo.

Conheça a Bússola Social

A Bússola Social oferece uma ferramenta que facilita a gestão de ONGs e o registros de informações coletadas pelo assistente social. Com recursos como relatórios e acompanhamento individual, monitoramento de atendimentos e acesso ao histórico completo dos atendidos, a plataforma proporciona uma visão detalhada e organizada das atividades. Se a sua organização está buscando maximizar o impacto gerado pelos projetos e potencializar as ações desenvolvidas, entre em contato conosco!