Gestão no terceiro setor: o que é e como funciona

Realizar a gestão no terceiro setor e administrar organizações sem fins lucrativos apresenta desafios únicos. Este setor é composto por diversas entidades, incluindo ONGs, fundações e associações, todas com um objetivo em comum: promover causas sociais, culturais, ambientais e humanitárias, sem buscar lucro financeiro.

Neste artigo, você vai entender o que é o Terceiro Setor, quem é responsável pela gestão no terceiro setor, suas principais características de gestão e estratégias para captação de recursos.

O que é o terceiro setor?

O Terceiro Setor abrange organizações que têm objetivos sociais como prioridade, em contrapartida ao setor privado que busca lucro financeiro. Essas entidades são fundamentais na construção de uma sociedade mais justa e equitativa, atuando em áreas que variam desde a assistência social até a preservação do meio ambiente.

Quais são as principais características da gestão no terceiro setor?

A gestão no terceiro setor apresenta características particulares que a tornam desafiadora e única:

  • Finalidade Social: A missão principal das organizações do terceiro setor é a promoção de causas sociais, culturais ou ambientais, em vez de lucro financeiro. A gestão no terceiro setor exige uma clara compreensão da missão e uma constante avaliação do impacto social. As estratégias e decisões devem ser alinhadas com a finalidade social, mantendo um equilíbrio entre a eficácia operacional e o cumprimento da missão.
  • Voluntariado: Muitas organizações do terceiro setor contam com o apoio de voluntários, eles desempenham um papel fundamental na realização do trabalho das ONGs e no impacto positivo que elas têm na sociedade. A gestão de voluntários requer habilidades de liderança baseadas na inspiração e na criação de um ambiente que valorize o comprometimento voluntário. O reconhecimento e a valorização do trabalho voluntário são fundamentais para manter uma equipe engajada e comprometida com a causa.
  • Captação de Recursos: A obtenção de recursos financeiros é uma tarefa constante na gestão no terceiro setor, envolvendo doações, parcerias e captação de recursos governamentais e privados. Estratégias eficazes de captação de recursos exigem uma compreensão profunda do cenário financeiro, incluindo a diversificação das fontes de financiamento. Isso pode envolver campanhas, parcerias estratégicas e uma abordagem proativa na busca por oportunidades de financiamento.
  • Transparência e Prestação de Contas: A transparência é fundamental, uma vez que as organizações frequentemente dependem da confiança do público e de doadores. A prestação de contas é crucial para demonstrar o uso eficaz dos recursos na gestão no terceiro setor. Adotar práticas transparentes na comunicação interna e externa é essencial. Relatórios detalhados sobre o uso dos recursos, resultados alcançados e desafios enfrentados fortalecem a confiança dos stakeholders. Além disso, a prestação de contas deve ser uma parte integrante da cultura organizacional.

Como captar recursos para o terceiro setor?

A captação de recursos é uma peça-chave na gestão do terceiro setor, permitindo que organizações sem fins lucrativos alcancem seus objetivos e impactem positivamente a sociedade. Abaixo, apresentamos estratégias eficazes para captar recursos de maneira sustentável e engajadora.

1. Doações Individuais: 

Campanhas Online: Utilize plataformas de doações online para alcançar um público mais amplo. Desenvolva campanhas com apelos emocionais, mostrando o impacto direto das contribuições na causa defendida pela organização.

  • Eventos Beneficentes: Realize eventos que incentivem doações individuais, como jantares beneficentes, corridas solidárias ou leilões. Esses eventos não apenas arrecadam fundos, mas também fortalecem o senso de comunidade em torno da organização.
  • Programas de Sustentação: Implemente programas de sustentação, nos quais doadores comprometem-se a contribuir regularmente. Essa previsibilidade nas receitas ajuda na elaboração de planos orçamentários mais estáveis.

2. Parcerias Corporativas: 

  • Identificação de Interesses em Comum: Aborde empresas cujos valores e interesses se alinham com a missão da organização. Parcerias mais alinhadas têm maior probabilidade de serem duradouras e mutuamente benéficas.
  • Patrocínios e Responsabilidade Social Corporativa: Explore acordos de patrocínio e programas de responsabilidade social corporativa. As empresas, ao apoiarem causas sociais, não apenas contribuem financeiramente, mas também fortalecem sua imagem perante a comunidade.

3. Edital e Financiamento Público:

  • Participação em Editais: Esteja atento a editais governamentais e de entidades privadas que oferecem financiamento para iniciativas sociais. Certifique-se de adequar suas propostas aos critérios específicos de cada edital.
  • Projetos Alinhados às Leis de Incentivo: Explore oportunidades de financiamento por meio de leis de incentivo fiscal. Estruture projetos que se enquadrem nos requisitos dessas leis, proporcionando benefícios fiscais aos apoiadores.

4. Crowdfunding:

  • Plataformas de Crowdfunding: Utilize plataformas online de crowdfunding para mobilizar a comunidade em torno da causa. Compartilhe histórias impactantes, metas claras e recompensas atrativas para os contribuintes.
  • Engajamento Contínuo: Mantenha um diálogo contínuo com os apoiadores ao longo da campanha. Atualizações regulares e agradecimentos públicos fortalecem o senso de pertencimento à comunidade engajada na causa.

5. Eventos e Campanhas: 

  • Eventos Criativos: Organize eventos que não apenas arrecadem fundos, mas também envolvam a comunidade. Festivais temáticos, maratonas de doações e desafios online são formas inovadoras de despertar o interesse e a participação.
  • Campanhas de Sensibilização: Desenvolva campanhas de sensibilização que destaquem questões relevantes. A conscientização sobre a importância da causa pode levar a um aumento significativo nas contribuições.

Quem é o responsável pela gestão no Terceiro Setor?

A gestão no terceiro setor geralmente é de responsabilidade de uma equipe dedicada, composta por Diretores Executivos (CEOs), Gestores de Projetos, Equipe Administrativa e Voluntários engajados na missão da organização.

Essa equipe desempenha um papel vital na administração de organizações que têm como principal foco a promoção de causas sociais. 

A gestão no terceiro setor é desafiadora, mas com a abordagem certa e estratégias eficazes de captação de recursos, as organizações podem cumprir sua missão e causar um impacto positivo duradouro em suas comunidades e causas. 

Como gestor ou membro de uma organização do terceiro setor, esteja preparado para aprender e se adaptar continuamente às mudanças no ambiente sem fins lucrativos, pois essa é a chave para o sucesso a longo prazo.

Como a plataforma da Bússola Social auxilia na gestão de instituições do terceiro setor

1. Relatório de Oficinas e Eventos: 

Com a  plataforma da Bússola Social, as OSCs podem gerar relatórios detalhados sobre a frequência e as atividades desenvolvidas, seja em grupos, aulas, workshops ou eventos. Essa funcionalidade fornece uma visão panorâmica das iniciativas, e permite uma análise dos resultados alcançados.

2. Participação Individual: 

A plataforma da Bússola Social permite que as equipes monitorem de perto a participação de cada atendido nas atividades. Essa abordagem não apenas fortalece o relacionamento entre a instituição e os beneficiários, mas também facilita a adaptação das estratégias de acordo com as necessidades individuais.

3. Monitoramento de Atendimentos: 

A plataforma oferece uma funcionalidade que permite o acompanhamento detalhado dos atendimentos realizados, categorizando o tipo de atendimento e o profissional responsável. Isso simplifica a análise e otimiza a alocação de recursos.

4. Histórico dos Atendidos: 

As organizações podem visualizar todas as atividades passadas, ações tomadas e anotações relacionadas aos atendidos. Essa linha do tempo contextualiza o relacionamento e facilita intervenções informadas.

5. Perfil dos Atendidos: 

A plataforma possibilita o acesso a informações detalhadas, como faixa etária, gênero, cor da pele, escolaridade e renda familiar. Essa compreensão aprofundada contribui para a personalização de programas e serviços, atendendo às necessidades específicas de cada grupo.

6. Mapa dos Atendidos: 

Com a funcionalidade de mapa, as OSCs podem visualizar o impacto de suas ações nos diferentes bairros e territórios da cidade. Isso não apenas ajuda na avaliação do alcance geográfico, mas também na identificação de áreas que podem demandar maior atenção ou expansão de programas.